Zalts Blog

Quando a computação em nuvem começou a ser a disseminada em ambiente corporativo, o pouco conhecimento sobre tecnologia e, consequentemente, a preocupação latente com a segurança dos dados, levou as empresas a considerarem exclusivamente o modelo de nuvem privada.

Esse exercício foi necessário para o amadurecimento nesse novo ambiente de trabalho, fundamental para o momento atual, de avanço da jornada da computação em nuvem para o modelo híbrido, que por sua vez antecede o que se considera o futuro do cloud computing: a predominância da nuvem pública.

À medida em que recursos e aplicações foram ambientados na nuvem privada, o fator segurança passou a dividir espaço com outras complexidades, como a necessidade imediata de crescimento de infraestrutura, inviável ao modelo, o que fez com que as empresas reconsiderassem operar também em nuvem pública.

A infraestrutura híbrida é o que acelera essa transformação de TI. É ela que possibilita às empresas obter níveis específicos de desempenho, segurança, conformidade e orçamento de acordo com as necessidades do seu negócio. O cenário híbrido, no entanto, ainda está longe do que a computação em nuvem pode representar para infraestrutura tecnológica e o desenvolvimento do negócio como um todo no ambiente corporativo. Isso porque a maioria ainda entende cloud computing como infraestrutura como serviço, ou seja, para armazenar e operar aplicações, desconsiderando o seu desenvolvimento em nuvem e a utilização da plataforma como serviço.

Conhecido como gigante de buscas, o Google é também um dos líderes mundiais da computação em nuvem, e considera que a próxima geração da tecnologia já será a plataforma que possibilitará a massificação da inteligência artificial. Na visão do CEO da empresa, Sundar Pichai, a pressão na indústria pela inovação em produto tem puxado os provedores de TI a repensarem praticamente tudo na infraestrutura computacional.  Durante a Google Cloud Platform Next, uma conferência realizada pela empresa nos Estados Unidos no início do ano, Pichai enfatizou que “no futuro, praticamente tudo será feito na nuvem, porque, além de mais simples, será mais eficiente”, pelo conjunto de custo adequado, riscos reduzidos e acesso à inovação contínua que configuram a tecnologia.

Diferente de outros provedores de soluções de TI que têm que repensar a sua própria realidade para a computação em nuvem, a ZALTS, que é uma empresa parceira dos maiores provedores de nuvem pública ━ Google, Amazon e Microsoft, já nasceu com o DNA pronto para essa tecnologia, conferindo eficiência e otimização dos recursos de sua empresa.

Solicite uma visita nos enviando um e-mail contato@zalts.com.br, ou através de nosso site zalts.com.br.

 Fonte: Computer Word

Leave a reply
Back to top